loading please wait..

Como fazer uma introdução

Você está diante da folha em branco. Já leu a proposta, uma, duas, dez vezes. Mas ainda nenhum passarinho verde contou-lhe como deve iniciar o texto.

Se você vive ou já viveu essa situação, veja abaixo algumas estratégias que pode utilizar para iniciar sua redação. Vale lembrar que a escolha depende do seu conhecimento de mundo sobre o assunto, por isso manter-se atualizado é fundamental, pois lhe dará mais opções.

 

 

01) Trajetória histórica.

Traçar a trajetória histórica é apresentar uma analogia (relação de semelhança) entre elementos do passado e do presente.

Quando apresentar a trajetória histórica na introdução, deve-se discutir, no desenvolvimento, cada elemento em um novo parágrafo. Não misture elementos de épocas diferentes em um mesmo parágrafo. A trajetória histórica torna convincente a exemplificação; só se deve usar esse argumento, se houver conhecimento que legitime a fonte histórica.

 

02) Comparando social, geográfica ou historicamente.

Também é apresentar uma analogia entre elementos, porém sem buscar no passado a argumentação. É comparar dois países, dois fatos, duas personagens, enfim, comparar dois elementos, para comprovar o tema.

Lembre-se de que se trata da introdução, portanto a comparação apenas será apresentada para, no desenvolvimento, ser discutido cada elemento da comparação em um parágrafo.

 

03) Conceituando ou definindo uma idéia ou situação. (Esse é clássica!)

Em alguns temas de dissertação surgem palavras-chave de extrema importância para a argumentação. Nesses casos, pode-se iniciar a redação com a definição dessa palavra, com o significado dela, para, posteriormente, no desenvolvimento, trabalhar com exemplos de comprovação.

 

04) Contestando uma idéia ou citação, contradizendo, em partes.

Quando o tema apresenta uma ideia com a qual não se concorda inteiramente, pode-se trabalhar com este método: concordar com o tema, em partes, ou seja, argumentar que a idéia do tema é verdadeira, mas que existem controvérsias; discutir que o assunto do tema é polêmico, que há elementos que o comprovem, e elementos que discordem dele, igualmente.

Não se esqueça de que o desenvolvimento tem que ser condizente com a introdução, estar em harmonia com ela, ou seja, se trabalhar com esse método, o desenvolvimento deve conter as duas comprovações, cada uma em um parágrafo.

 

05) Refutando o tema, contradizendo totalmente. (Para esse é preciso dominar muito bem o tema.)

Refutar significa rebater os argumentos; contestar as asserções; não concordar com algo; reprovar; ser contrário a algo; contrariar com provas; desmentir; negar. Portanto refutar o tema é escrever, na introdução, o contrário do que foi apresentado pelo tema. Deve-se tomar muito cuidado, pois não é só escrever o contrário, mas mostrar que se é contra o que está escrito. O ideal, nesse caso, é iniciar a introdução com Ao contrário do que se acredita

Não se esqueça, novamente, de que o desenvolvimento tem que ser condizente com a introdução, estar em harmonia com ela, ou seja, se trabalhar com esse método, o desenvolvimento deve conter apenas elementos contrários ao tema. Cuidado para não cair em contradição. Se for, na introdução, favorável ao tema, apresente, no desenvolvimento, apenas elementos favoráveis a ele; se for contrário, apresente apenas elementos contrários.

 

06) Elaborando uma enumeração de informações. (Ao elaborar a lista, você tem que saber exatamente o que comporá cada parágrafo do desenvolvimento.)

Quando se tem certeza de que as informações são verídicas, podem-se usá-las na introdução e, depois, discuti-las, uma a uma, no desenvolvimento.

 

07) Caracterizando espaços ou aspectos. (Não se empolgue!! Não transforme a dissertação em descrição, muito menos em narração.)

Pode-se iniciar a introdução com uma descrição de lugares ou de épocas, ou ainda com uma narração de fatos. Deve ser uma curta descrição ou narração, somente para iniciar a redação de maneira interessante, curiosa.

 

10) Resumo do que será apresentado no desenvolvimento. (Forma mais clássica!)

Uma das maneiras mais fáceis de se elaborar a introdução é apresentar o resumo do que se vai discutir no desenvolvimento. Nesse caso, é necessário planejar cuidadosamente a redação toda, antes de começá-la, pois, na introdução, serão apresentados os tópicos a serem discutidos no desenvolvimento. Deve-se tomar o cuidado para não se apresentarem muitos tópicos, senão a dissertação será somente expositiva e não argumentativa. Cada tópico apresentado na introdução deve ser discutido no desenvolvimento em um parágrafo inteiro. Não se devem misturá-los em um parágrafo só, nem utilizar dois ou mais parágrafos, para se discutir um mesmo assunto. O ideal é que sejam apresentados somente dois ou três temas para discussão.

 

11) Paráfrase. (Essa estratégia é boa para temas subjetivos, abstratos.)

A maneira mais fácil de se elaborar a introdução é valendo-se da paráfrase, que consiste em reescrever o tema, utilizando suas próprias palavras. Deve- se tomar o cuidado, para não apenas se substituírem as palavras do tema por sinônimos, pois isso será demonstração de falta de criatividade; o melhor é reestruturar totalmente o tema, realmente utilizando “SUAS” palavras.

Observe o que traz o Michaelis – Moderno Dicionário da Língua Portuguesa, quanto à definição da palavra paráfrase: Explicação ou tradução mais desenvolvida de um texto por meio de palavras diferentes das nele empregadas. Portanto sua frase deve ser mais desenvolvida que a frase apresentada como tema, e as palavras devem ser diferentes, e não sinônimas.

(Adaptado de: http://www.coladaweb.com/redacao/introducao-tema-e-titulo)

 

 

Publicado em 21 de setembro de 2015 na categoria Outros, Redação

Gostou? Que tal compartilhar!

Autor:

Professora Mariana Santana Marins, formada em Letras pela Universidade Estadual de Londrina e Especialista em Língua Portuguesa, pela mesma universidade. Já trabalhou dando aulas de português e redação para ensino fundamental e médio. Atualmente se dedica em aulas de português para o ensino superior e gramática em preparatórios para concursos públicos. Além disso, trabalha com aulas particulares de português e redação, com revisão e formatação de livros e trabalhos acadêmicos em geral.

Comentários (2)

  1. Conceição Anchieta
    21 de janeiro de 2016 em 11:51 · Responder

    Realmente não pensei que pudesse ainda ter tantas observações gerais sobre a armação do texto.
    Agradeço, foi bem produtivo , agora creio melhor muito minha maneira de escrever.
    Um abraço
    Concita

  2. Maria Eduarda
    20 de fevereiro de 2016 em 16:44 · Responder

    Ótima publicação, tenho certeza que irá me ajudar muito!

Diga-nos o que achou desta publicação?

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>